Como transferir a CNH para outro país

Como transferir a CNH para outro país

O turista interessado em dirigir no país em que está visitando, seja com veículo próprio ou com carro alugado, deve ficar atento com relação à habilitação: a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) brasileira não é o suficiente para autorizá-lo a dirigir fora do Brasil. O documento que ele deve obter se chama Carteira de Habilitação Internacional (CHI). Aceita em mais de 100 países em todo o mundo, ela foi criada com o objetivo de padronizar este tipo de documento ao redor do planeta.

Para obter a sua Carteira de Habilitação Internacional, é necessário se dirigir ao Detran de seu estado e fazer o requerimento. O prazo de validade da nova carteira será o mesmo da CNH que o motorista já tinha. A diferença é que a CHI não é renovável. Sempre que ela vencer, será necessário fazer um novo requerimento e passar pelo processo novamente. Os documentos necessários para o requerimento da CHI são: uma cópia da CNH, uma cópia da Carteira de Identidade (RG) e uma cópia do comprovante de endereço residencial no Brasil. Em média, a nova carteira demora de um a cinco dias úteis para ficar pronta.

Convenção de Viena

Com a padronização dos documentos e sinalização de trânsito, fica mais fácil dirigir em boa parte do mundo. A CNH brasileira está dentro deste padrão, e pode ser utilizada em todos estes países que adotam o padrão da Convenção de Viena. A necessidade de se obter uma Carteira de Habilitação Internacional provém do seguinte problema: o idioma. Por estar em português, a CNH brasileira oferecerá dificuldades às autoridades locais no caso de uma verificação de rotina ou mesmo uma infração de trânsito. A CHI nada mais é do que uma cópia da CNH adaptada para o mundo.

É importante ressaltar que, por mais que a sinalização de trânsito esteja padronizada, ainda é necessário que o motorista esteja familiarizado com o idioma do país que irá visitar. Em algumas situações, texto é utilizado em vez de imagens na sinalização de trânsito, portanto, é preciso entender a língua do país para se orientar no trânsito.

Infrações e multas

Caso o turista receba cometa uma infração no trânsito fora do Brasil e receba uma multa, pode ser que tenha sua Carteira de Habilitação Internacional retida. Dependendo da gravidade da infração, pode ser intimado a comparecer a audiências judiciais, também. Em casos mais brandos, a infração é registrada pela locadora e o cliente paga uma taxa para envio da multa para o Brasil.

Quando a multa chegar ao Brasil e for registrada, o pagamento deve ser efetuado no banco internacional que é apontado na fatura.

Países fora do padrão

O padrão instituído em Viena para a Carteira de Habilitação Internacional não é seguido por todos os países do mundo. Países como China, Índia, Equador, Egito, Sudão, Sudão do Sul, Turquia, entre outros, não aderem ao padrão. Nestes casos, a recomendação é que o turista se informa sobre o processo pelo qual precisa passar para obter permissão para dirigir nestes países individualmente.

Comentários

comentários