Enem 2013: Regras para a redação 2013

Enem 2013: Regras para a redação 2013

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) traz mudanças significativas no seu modelo de redação para 2013. São alterações de regras e outros cuidados que os estudantes devem tomar antes de passarem para o papel suas ideias.

Mais rigor às regras de redação para 2013

A correção das redações do Enem 2013 serão mais minuciosas e, com isso, detalhistas. A comissão responsável por essas correções não deixará escapar nada, desde coesão da ideia, distribuição do texto, ortografia e conclusão.

Na edição de 2012 alunos colocaram entre os seus textos partes do hino de clubes de futebol ou receitas de miojo. E acabaram recebendo notas satisfatórias pela criatividade e ousadia. Mas em 2013 isso não será mais tolerado. Trechos de músicas, por exemplo, estão proibidos e caso o candidato insista terá sua redação zerada.

Três avaliadores, se for o caso

O Enem garante, em caso de discordância de nota maior do que 100 pontos entre o primeiro professor que corrige a redação e o segundo, uma terceira avaliação por parte de um membro da comissão. A terceira nota, nesse caso, será considerada a nota final da redação do candidato.

Além disso, os avaliadores estão ligados a concordâncias verbais e nominais. E dependendo da gravidade do erro o desconto da nota será até duas vezes maior do que vinha acontecendo em 2012.

A argumentação também será avaliada com mais rigor. A comissão levará em consideração, nesse item, qual o conhecimento parcial e final do candidato sobre o tema proposto. E como ele transmite suas ideias para o papel.

O ponto de vista, que nada tem a ver com argumentação, também será avaliado em detalhes. A bancada examinadora que ter uma noção de quão antenada está a realidade do aluno em relação ao tema proposto. Qual a sua visão geral e conhecimento de mundo sobre a proposta do texto?

Avaliação mais rigorosa necessária

As novas regras para a redação 2013 do Enem não param por ai. Alguns desvios gramaticais não poderão mais ser usados com tanta frequência, como é o caso da linguagem informal escrita. Se utilizadas uma ou duas vezes será tolerada. Mas, se usadas em demasia será caracterizada pela comissão como pobreza de linguagem e, consequentemente, pontos preciosos serão descontados.

Os candidatos só conhecerão o tema da redação do Enem 2013 apenas no segundo dia de prova. Mas alguns especialistas já estudam todos os eventos atuais e que circulam na mídia e arriscam alguns palpites sobre ele.

Ciências tecnológicas, humanas, direitos do cidadão e até mesmo escândalos atuais podem ser colocados em pauta pela comissão de redação do Enem 2013.

Por isso a grande dica fica para que os candidatos assistam a mais telejornais e naveguem pela internet mais vezes ao dia, trocando algumas horas do seu Facebook por portais de notícias conhecidos e confiáveis.

A leitura também engrandece o vocabulário e, naturalmente, a escrita. Comece a ler textos e autores do seu gosto. Antes de dormir, por exemplo, reserve 20 ou 30 minutos e o dedique a leitura.

Com certeza seu nível intelectual para enfrentar a redação do Enem 2013 estará mais polido.

Comentários

comentários