Wing Chun: O que é e Como Praticar

Wing Chun: o que é e como praticar

Todo esporte é bem vindo. Mas a grande sensação do momento fica por conta das artes marciais. E o Wing Chun surge como boa opção para os admiradores dessa arte milenar.

História do Wing Chun

Surgido no Sul da China, em meados do século 19, o Wing Chun é a arte marcial que preza pelos movimentos da estrutura óssea em toda a sua complexidade.

A arte dessa luta foca na leitura intelectual dos movimentos da “garça”. Sua popularização se deu graças a grande mídia em volta dos filmes de Bruce Lee, que usa tais técnicas em seus golpes.

A prática com embasamento histórico e espiritualizado

Os movimentos do Wing Chun são quase acrobáticos, com técnicas personalizadas de defesa pessoal. Movimentos simples, mas eficientes. Qualquer tipo de pessoa, independente da estatura, sexo e força, pode praticá-lo. E não importa se o oponente seja mais forte ou com maiores recursos.

A introdução do bastão longo veio com o decorrer dos anos, através de mestres espalhados por todo o mundo. E apesar dos movimentos sempre certeiros e “estranhos”, em alguns casos, o Wing Chun traz em sua essência toda a espiritualidade oriental e um alto poder de concentração no ato de elevar forças através dos pensamentos.

Os limites na habilidade se aprender o Wing Chun está em, justamente, utilizar a força do seu adversário contra ele mesmo. Tudo é voltado a realidade humana e os treinamentos focam na coordenação, flexibilidade e reposição da energia perdida no dia-a-dia.

Arte sem restrições mas com foco

O sistema completo de aprendizagem do Wing Chun pode ser concluído em quatro ou cinco anos de treinamentos. Mas isso tudo depende de quantas horas por semana o aluno dispõe para treinar tal arte.

Querer avançar logo de nível também é um grande erro apontado por mestres da luta. Nessa modalidade o grande foco está em aprender a analisar o adversário e como reverter suas forças contra ele mesmo. E não em sair para o ataque de forma desordenada e sem a devida concentração.

Toda a técnica aprendida não é assimilada de uma hora para outra. Mestres do Wing Chun afirmam que isso demanda tempo, muita dedicação e, claro, força de vontade do aluno. E todos sabem que na correria desse cotidiano seguir essas regras básicas da arte marcial surge como o grande desafio.

A evolução dentro do Wing Chun parte do princípio de todas as regras e técnicas aprendidas e como o aluno sobre trabalhá-las dentro do seu porte físico e necessidades. Os níveis podem ser alcançados, desde que o poder de concentração e leitura do seu oponente estejam visíveis ao seu mestre.

É comum numa mesma turma alunos que começaram o treinamento juntos e treinam praticamente a mesma quantidade de horas, em que um deles passa para o nível seguinte e o outro, não. Isso tudo dependa da natureza intelectual do praticante dentro da modalidade e como o seu esforço em aprender o que lhe foi apresentado é colocado em prática. O próprio aluno pode deslumbrar novas técnicas e movimentos, e testá-las. Mas a análise de toda essa habilidade não passará despercebida por seu treinador.

Comentários

comentários

Veja Também:close